PRATICE na Aerofotogrametria

Com o crescimento das cidades, dos núcleos urbanos e do número de ocupações ao longo dos anos, os órgãos responsáveis pelo planejamento municipal geralmente se deparam com problemas na infraestrutura básica como: a falta de habitações planejadas, saneamento básico incompleto, ruas e vias de acesso improvisadas, instalações elétricas de risco, além da falta de centros de saúde e educação adequados e próximos à população.

Tendo em vista esses prováveis problemas, e dada a necessidade de resolução do crescimento demográfico, planejado ou não, se faz necessária a utilização de estudos aplicados a um SIG (Sistema de Informação Geográfica), que possibilite a visualização das lacunas para que a falta de infraestrutura básica encontrada seja resolvida com eficácia e o plano diretor da cidade atenda às necessidades mapeadas em cada região, permitindo ainda a realização do cadastro técnico multifinalitário e da regularização fundiária urbana.

Para que o estudo seja viável, busca-se um levantamento detalhado das informações cadastrais preexistentes no município, relativo ao meio físico, jurídico (uso do solo, limites de propriedades, legislação, registro de imóveis, áreas de ocupação irregular, etc.) e às condições socioeconômicas e ambientais da população. O município, por sua vez, necessita de uma base cartográfica atualizada, cujo custo é muito alto, desta maneira, alternativas de baixo custo podem mostrar-se viáveis para cidades de pequeno porte.

Uma dessas alternativas é a aplicação da técnica fotogramétrica realizada por um VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado) integrado com uma câmera digital de pequeno formato. Aliando-se as imagens de alta resolução obtidas através do voo do VANT, com os dados coletados em campo, em um ambiente computacional utilizando um software livre, se torna possível estruturar um sistema de informação geográfica que permita avaliar as ocupações irregulares e sua perspectiva de regularização jurídica.